O que é fluxo de caixa? Para que serve, como fazer, tipos e dicas!

fluxo de caixa

Umas das ferramentas mais importantes de gestão é o fluxo de caixa. Através dele é possível avaliar o desempenho financeiro da organização, bem como as movimentações dos recursos disponíveis. 

Ter domínio sobre o fluxo de entradas e saídas do caixa é fundamental para distinguir as informações expostas nos demonstrativos de resultados da empresa. O entendimento  e controle dos lançamentos auxiliará o gestor para tomar decisões pautadas nas projeções financeiras de curto, médio e longo prazo.

Se você precisa entender qual a melhor forma para implementar essa ferramenta essencial para o seu negócio, continue lendo este artigo. 

O que é o fluxo de caixa?

Fluxo de caixa nada mais é que a movimentação de entradas e saídas de dinheiro do caixa operacional da empresa, isto é, refere-se à finalidade dos recursos que entram e saem do caixa, sejam recebíveis ou pagamentos diversos. 

É a estruturação dos gastos, investimentos ou outras incumbências relacionadas à empresa. Para ter um controle mais eficiente, é indispensável o registro de todos os desembolsos e dos ganhos resultantes das operações ou investimentos da empresa.

Através do monitoramento do fluxo de caixa, o gestor pode analisar se a empresa dispõe de receita para cumprir com suas obrigações e até mesmo fazer previsões para os meses subsequentes.  

Registrar cada informação que comprometa o caixa pode ser custoso para alguns modelos de negócio, uma vez que o empresário necessita realizar outras tarefas, além de supervisionar o financeiro. Por isso,  é recomendável a utilização de uma plataforma online de gestão financeira para o auxiliar a extrair os relatórios de forma simples e ágil.

Pra que serve o fluxo de caixa?

O controle do fluxo de caixa é um excelente instrumento que busca trazer equilíbrio entre os gastos e receitas. Sendo assim, o gestor tem informações claras sobre o cenário econômico da organização. Através do demonstrativo de fluxo de caixa, o empresário terá informações relevantes como: 

  • A liquidez e disponibilidade do caixa; 
  • A estrutura das transações financeiras;
  • A classificação dos gastos e prazos para pagamento;
  • A avaliação dos recebimentos;
  • Análise da possibilidade de promover liquidações. 

Além disso, o fluxo de caixa serve para enxergar quais gastos merecem maior atenção ou onde é preciso realizar investimentos. Remover os impedimentos para obtenção de receita também é possível através desta importante ferramenta, já que o gestor poderá identificar onde retém possíveis gargalos financeiros, através da geração de relatórios recorrentes.

Como fazer o fluxo de caixa?

Como já mencionado, existem diversas formas para construir o fluxo de caixa da sua empresa, seja através de planilhas, anotações ou outro meio adotado que traga informações sobre as transações financeiras da sua empresa. 

Atualmente, existem métodos e ferramentas que simplificam a administração do negócio. Uma delas é a utilização de um sistema online de gestão financeira, como o nosso da H4money, através do qual serão armazenadas todas as informações de entradas e saídas, trazendo maior compreensão sobre a saúde financeira do negócio.

Para elaborar o fluxo de caixa é necessário classificar as movimentações  da seguinte maneira: receitas (entradas) e gastos (saídas). É importante registrar cada informação para gerar resultados precisos e não tendenciosos. 

Passo a passo para construir um fluxo de caixa

Para que o gestor consiga compreender os dados contidos nos relatórios, separamos um passo a passo que o auxiliará para tomar decisões com base nas informações disponíveis.

  • Crie categorias entre receitas e gastos: 

Registre tudo que entra (receitas) e sai (desembolsos) do negócio.

  • Agora divida as categorias em subcategorias:

Classifique se as receitas são provenientes de vendas ou investimentos, ou se os gastos são relativos ao custo com produção, despesas com vendas ou administrativas, se são gastos fixos ou variáveis. Enfim, especifique o máximo de informação possível que facilite a visualização no demonstrativo. 

Se você precisa entender um pouco mais sobre a classificação de gastos, temos um artigo aqui no blog sobre gastos fixos e variáveis que poderá te ajudar a entender um pouco mais sobre esse conceito.

  • Atualize continuamente as transações financeiras:

Não deixe para o final do expediente para lançar as informações financeiras. Sempre que possível mantenha todos os dados atualizados, pois isso trará esclarecimentos sobre futuras projeções e planejamento de caixa.

Tipos de fluxo de caixa 

Existem algumas formas de aplicar o fluxo de caixa, isto é, alguns métodos que variam de acordo com os objetivos estratégicos da empresa ou conforme a demanda administrativa. Cada modelo deve ser analisado de acordo com a necessidade e aplicabilidade do negócio. 

Veja abaixo alguns tipos de fluxo de caixa e entenda a melhor forma de aplicá-lo ao seu negócio.

Fluxo de caixa operacional

Esse modelo avalia em dado período a variação do capital de giro. Em outras palavras, quanto de dinheiro em caixa estará disponível para a operação da empresa.  

Esse tipo de fluxo de caixa demonstra o resultado das receitas e gastos em um dado momento, porém não avalia os meses subsequentes como veremos em outros modelos. Todavia, é um instrumento fundamental de análise, porque através dele o gestor consegue enxergar o ponto de equilíbrio para manter as operações da organização. 

Fluxo de caixa projetado 

Através do fluxo de caixa projetado é possível planejar as transações financeiras futuras, com base nos resultados atingidos em meses anteriores. 

Uma vez realizados os lançamentos operacionais das entradas e saídas do caixa,  o gestor poderá elaborar projeções conjecturando como serão os prováveis gastos e receitas em um dado período futuro.

Sendo assim, é possível programar pagamentos, negociar prazos, projetar investimentos ou corrigir falhas operacionais.

Fluxo de caixa livre 

O modelo de fluxo de caixa livre refere-se ao montante de dinheiro livre após todas as obrigações a serem pagas. 

Quando a empresa realiza todos os desembolsos e apresenta um saldo positivo, indica que aquele recurso está disponível para ser usado, seja para investimentos ou para capital de giro.

Por isso, é indispensável a descrição correta de todas as informações financeiras para extrair relatórios periodicamente, verificar os resultados e construir uma projeção estratégica a curto, médio e longo prazo para expansão do empreendimento.

Concluindo…

O fluxo de caixa permite mensurar a lucratividade do negócio. Ele exerce um papel fundamental para garantir a saúde financeira da empresa. Portanto, é necessário monitorar constantemente cada transação financeira, de forma detalhada.

Dados desatualizados podem trazer erros consideráveis na interpretação dos demonstrativos. Por esse motivo, escolha a melhor forma para construir o fluxo de caixa da sua empresa. Opte por facilidade e praticidade ao tratar as finanças da empresa.

Como dito anteriormente, a H4money possui uma ótima ferramenta de gestão financeira que fornece informações em tempo real sobre os lançamentos atualizados, relatórios e gráficos gerenciais, além de facilitar a supervisão de forma prática e intuitiva dos recursos financeiros.

Gostou deste artigo? Caso tenha alguma dúvida ou sugestão, deixe aqui nos comentários. Nossa equipe  está apta a sanar eventuais questionamentos!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.