Centro de custo: o que é, para que serve e como definir!

Centro de custo é uma forma de contabilizar e controlar todos os custos e despesas. Agora, pense nesses custos e despesas sendo gerados por vários setores.

Dependendo da quantidade de setor, são muitos dados e informações para serem analisados como um todo, levando em consideração a particularidade de cada área.

A necessidade de cruzar todas essas informações para tomada de decisão faz com que muitas empresas precisem se compartimentar em setores independentes, para que cada setor seja estratificado e analisado separadamente em seus relatórios financeiros, contábeis e estratégicos.

Transformar setores em centros de custos, nada mais é que uma ferramenta de gestão, onde é possível analisar cada setor individualmente e com suas informações, saber onde dá lucro e onde dá prejuízo.

Neste post, você vai saber o que é Centro de Custo, para que serve, suas principais vantagens e os tipos.

Leia até o final e aprenda tudo sobre Centro de Custo!

O que é e para que serve?

Centro de custos é quando uma empresa transforma alguns setores em subdivisões independentes, onde os custos e despesas são contabilizados separadamente e só assim são incluídas no montante total.

Mas você deve está se perguntando, qual é a serventia disso?

A resposta é mais simples do que você imagina. Nem todos os setores das empresas geram lucro, alguns têm somente custos e sabendo dessa diferença, é possível traçar, por exemplo, métricas de quanto cada um desses setores pode gastar.

Bom, se você sabe, por exemplo, que o Centro de custo da produção de uma empresa produz X unidades, vendidas a X reais, descontando-se os custos de produção, o restante deve cobrir os custos dos outros setores que não geram receita, como por exemplo, o setor de marketing.

Esse valor deve ser estipulado por setor, depois de analisar os números de cada um e avaliar o retorno de valor para a empresa. Muitas vezes, esses setores possuem orçamentos individualizados, aos quais dependem dos seus resultados obtidos.

Aí você deve está se perguntando, o setor de marketing só gera custos?

Sim. Isso é verdade, mas indiretamente, através do trabalho que é feito neste setor, as receitas são afetadas diretamente, para o mais ou para menos. Um exemplo seria uma campanha de marketing, que gera custos, mas pode aumentar as receitas de vendas.

Portanto, esse é um setor que precisa ser olhado com carinho, saber se os custos e despesas dessa área estão compensando com o aumento das vendas, ok?

Agora, todos os setores são importantes para a empresa, portanto deve ser atribuída a responsabilidade de custos e despesas a cada um, assim também como metas e objetivos, para que de forma individualizada, cada setor tenha êxito, contribuindo, por fim, para o sucesso da organização.

Principais vantagens

Depois que os centros de custos são identificados e são atribuídas a cada um suas respectivas responsabilidades, veja quais são as suas principais vantagens:

Diminuição das despesas

Quando o gestor sabe exatamente, com o que cada setor está gastando e se esse gasto tem trazido bons resultados, fica mais fácil saber onde investir ou onde cortar. Um exemplo seria uma contratação ou demissão de funcionário, ele se baseando nos números do setor, a decisão torna-se mais assertiva.

Vantagem competitiva

Uma empresa que conhece todos os custos e resultados de seus setores se torna mais competitiva, perante aos concorrentes, pois consegue saber, por exemplo, se pode dar um desconto em um produto ou serviço. Se um dos seus setores gastou abaixo do esperado, essa verba pode ser usada, numa campanha extra de marketing.

Metas alcançadas

As metas permitem saber onde a empresa quer ou deve chegar. Com a individualização dos centros de custos, é possível respeitar a singularidade de cada setor e criar metas realistas, tornando a empresa mais estável, já que ficará mais próxima de alcançar seus objetivos e evitando desmotivação de colaboradores, devido às metas impossíveis e inalcançáveis.

Tipos

Existem 2 tipos de centro de custos:

Centro de custo não produtivo

Centro de custo não produtivo é aquele que não traz diretamente receitas para a empresa. Esses setores geram custos, porém são importantes para o funcionamento da empresa. Um exemplo seria o RH.

Centro de custo produtivo

Centro de custo produtivo é aquele que traz diretamente receitas para a empresa. Eles também são chamados de centro de custo diretos e subdividem em 2 tipos:

Centro de custo produtivo ligado à produção ou prestação de serviços

  1. Exemplo ligado à produção: Linha de produção de uma fábrica de pão.
  2. Exemplo ligado à prestação de serviços: Setor de Suporte num escritório de atendimento ao cliente.

Centro de custo produtivo ligado às vendas e marketing

Setores que não produzem, mas geram receita.

Como montar um centro de custo?

Imagine uma empresa chamada Só Couro, que produz sapatos masculinos e cintos de couro.

Ela produz 4.000 unidades (1.000 unid. de Cinto e 3.000 unid. de sapato) por mês, tem 07 funcionários, onde 04 deles trabalham na linha de produção, desde o corte, costura e passam por 3 máquinas para finalização.

No escritório tem 1 colaborador nas rotinas administrativas, 1 colaborador que separa e despacha as remessas via E-commerce e entregas em lojas, o serviço financeiro, vendas são feitas pelo dono. A parte contábil é feita por terceiros.

Como poderíamos montar este Centro de Custo?

Na produção temos duas opções: Centro de custo produção (tudo que engloba a produção) ou caso prefira dividir por projetos, já que a empresa só produz Cinto e sapato, pode-se criar um centro de custo para cada um, Centro de Custo Cinto e Centro de Custo Sapato. 

O importante é conseguir enxergar os números e perceber onde se gasta mais ou menos.

Os outros colaboradores poderiam ser incluídos no Centro de Custo Administrativo, porém pode ser dividido, também, entre Centro de Custo Comercial, Logística, Contábil e Financeiro.

Quem vai definir o critério de detalhamento das informações é o gestor, será através dessas informações que as suas decisões poderão se tornar mais assertivas.

Lembre-se de que você não tem que sair dividindo os setores da sua empresa, indiscriminadamente, para ter sucesso.

Tudo passa pelo planejamento e organização e não importa o tamanho da empresa. O importante é você tenha controle dos seus custos e uma ferramenta poderá auxiliar nessa tarefa.

A H4money facilita a classificação e distribuição de lançamentos financeiros por categoria, em uma classificação específica e diferente do plano de contas financeiro. Teste grátis!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.